Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

CPI - Comissão nomeada por Fabrício produziu relatório medíocre
Arquivo Página 3.

Quinta, 15/2/2018 9:08.

A comissão especial nomeada em fevereiro de 2017 pelo prefeito Fabrício Oliveira para apurar irregularidades nas secretarias do Planejamento e Fazenda concluiu seu relatório ontem, com quase seis meses de atraso e resultados medíocres.

Assinado pelo secretário de Controle Governamental e Transparência Pública, o relatório reproduz fatos apurados pela auditoria interna ainda no governo Edson Piriquito; uma inspeção realizada por técnicos do Tribunal de Contas do Estado e levantamentos realizados por pessoal da secretaria do Planejamento.

Aparentemente o relatório só ficou pronto ontem devido à pressão da reportagem do Página 3 que cobrou insistentemente acesso às informações e ao fato anunciado de que a CPI instaurada na Câmara de Vereadores queria cópia do documento.

A única novidade relevante no relatório é a informação que uma servidora foi afastada por suspeita de agir em conluio com um cargo de confiança do governo Piriquito na adulteração de documentos e outro servidor foi afastado por suspeita de irregularidades.

De encaminhamento prático foi aberto inquérito pela Polícia Civil para apurar a falsificação da assinatura do engenheiro Sérgio Renato Silva, assassinado em fevereiro de 2017, no Habite-se do edifício Essence Residence, construído pela Prime Brasil Construções Ltda.

Também Foi remetido para investigações da polícia o Habite-se do edifício Réggio Di Calabria, da DJC Construtora e Incorporadora Ltda. assinado em 2011 por pessoa que não fazia parte do quadro da prefeitura.

O edifício Algaleo Residence, da Benvearte Construtora e Incorporadora Ltda., igualmente está sob investigação porque recebeu Habite-se sem a construção estar averbada no Registro de Imóveis.

CPI está andando

Ontem a CPI realizou sua primeira reunião e decidiu que a presidência ficará com Marcelo Achutti e a relatoria com Arlindo Cruz e Gelson Rodrigues. Os outros dois integrantes são Joceli Nazari e Patrick Machado.

Ficou decidido requisitar o relatório da comissão especial da prefeitura e uma visita ao Ministério Público.

Achutti declarou que transparência será uma das marcas da CPI.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Geral

20 são em uma lojas de fast food Burguer King  


Justiça

Acusado diz que falará primeiro com seu advogado antes de se manifestar. Ele foi penalizado com advertência.


Cidade

Esta é uma das últimas etapas para obtenção da Bandeira Azul


Cidade

Lei municipal que favorecia os consumidores foi derrubada pelo Supremo 


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

CPI - Comissão nomeada por Fabrício produziu relatório medíocre

Arquivo Página 3.

A comissão especial nomeada em fevereiro de 2017 pelo prefeito Fabrício Oliveira para apurar irregularidades nas secretarias do Planejamento e Fazenda concluiu seu relatório ontem, com quase seis meses de atraso e resultados medíocres.

Assinado pelo secretário de Controle Governamental e Transparência Pública, o relatório reproduz fatos apurados pela auditoria interna ainda no governo Edson Piriquito; uma inspeção realizada por técnicos do Tribunal de Contas do Estado e levantamentos realizados por pessoal da secretaria do Planejamento.

Aparentemente o relatório só ficou pronto ontem devido à pressão da reportagem do Página 3 que cobrou insistentemente acesso às informações e ao fato anunciado de que a CPI instaurada na Câmara de Vereadores queria cópia do documento.

A única novidade relevante no relatório é a informação que uma servidora foi afastada por suspeita de agir em conluio com um cargo de confiança do governo Piriquito na adulteração de documentos e outro servidor foi afastado por suspeita de irregularidades.

De encaminhamento prático foi aberto inquérito pela Polícia Civil para apurar a falsificação da assinatura do engenheiro Sérgio Renato Silva, assassinado em fevereiro de 2017, no Habite-se do edifício Essence Residence, construído pela Prime Brasil Construções Ltda.

Também Foi remetido para investigações da polícia o Habite-se do edifício Réggio Di Calabria, da DJC Construtora e Incorporadora Ltda. assinado em 2011 por pessoa que não fazia parte do quadro da prefeitura.

O edifício Algaleo Residence, da Benvearte Construtora e Incorporadora Ltda., igualmente está sob investigação porque recebeu Habite-se sem a construção estar averbada no Registro de Imóveis.

CPI está andando

Ontem a CPI realizou sua primeira reunião e decidiu que a presidência ficará com Marcelo Achutti e a relatoria com Arlindo Cruz e Gelson Rodrigues. Os outros dois integrantes são Joceli Nazari e Patrick Machado.

Ficou decidido requisitar o relatório da comissão especial da prefeitura e uma visita ao Ministério Público.

Achutti declarou que transparência será uma das marcas da CPI.

Publicidade

Publicidade