Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Celesc cumpre decisão de cortar energia na Vila Fortaleza

Quinta, 12/7/2018 13:41.

A Celesc está cumprindo nesta quinta-feira decisão judicial de cortar a energia da invasão denominada Vila Fortaleza, situada no bairro São Judas.

Segundo apurado pela reportagem, todas as ligações são clandestinas, representam furto de energia elétrica com o agravante dos fios se espalharem pelo solo, colocando em risco a vida de adultos e crianças que moram ou frequentam o local.

A segurança para os funcionários da Celesc está sendo dada pela Polícia Militar enquanto a Guarda Municipal protege o escritório da Celesc, o Fórum e a sede da prefeitura.

Através da venda de lotes clandestinos a Vila Fortaleza se transformou rapidamente,durante o governo Edson Piriquito, num dos maiores problemas sociais de Balneário Camboriú.

Uma decisão judicial determinou o despejo dos moradores, a remoção das casas e a recuperação das áreas de proteção ambiental afetadas, mas uma cautelar do Tribunal de Justiça suspendeu a ordem e o julgamento final não tem data para ocorrer.


 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

Objetivo é liberar engordamento da faixa de areia e Molhe do Pontal Norte  


Justiça

Acusado diz que falará primeiro com seu advogado antes de se manifestar. Ele foi penalizado com advertência.


Cidade

Esta é uma das últimas etapas para obtenção da Bandeira Azul


Eleições

Maneca Dias e João Rodrigues entre os indeferidos


Publicidade


Variedades

Público pode participar de votação online  


Geral


Cidade

Lei municipal que favorecia os consumidores foi derrubada pelo Supremo 


Variedades

No Museu Oceanográfico de Piçarras  


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Celesc cumpre decisão de cortar energia na Vila Fortaleza

A Celesc está cumprindo nesta quinta-feira decisão judicial de cortar a energia da invasão denominada Vila Fortaleza, situada no bairro São Judas.

Segundo apurado pela reportagem, todas as ligações são clandestinas, representam furto de energia elétrica com o agravante dos fios se espalharem pelo solo, colocando em risco a vida de adultos e crianças que moram ou frequentam o local.

A segurança para os funcionários da Celesc está sendo dada pela Polícia Militar enquanto a Guarda Municipal protege o escritório da Celesc, o Fórum e a sede da prefeitura.

Através da venda de lotes clandestinos a Vila Fortaleza se transformou rapidamente,durante o governo Edson Piriquito, num dos maiores problemas sociais de Balneário Camboriú.

Uma decisão judicial determinou o despejo dos moradores, a remoção das casas e a recuperação das áreas de proteção ambiental afetadas, mas uma cautelar do Tribunal de Justiça suspendeu a ordem e o julgamento final não tem data para ocorrer.


 

Publicidade

Publicidade