Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Vereador sugere isenção da conta de água para serviços públicos

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook pessoal.
Vereador Joceli.

Quarta, 20/6/2018 14:23.

O hospital Ruth Cardoso gastou no ano passado R$ 163 mil de água. O número chamou atenção do vereador Joceli Nazari, presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, que havia feito um pedido de informações sobre o custeio daquela casa de saúde.

Na sessão desta terça-feira (19) ele levou o assunto à tribuna com uma sugestão para o prefeito Fabrício Oliveira: isentar o hospital e demais serviços públicos dessa despesa.

“A Emasa é uma empresa municipal, fala-se tanto que ela tem faturamento de sobra, então porque não isentar essa despesa e assim reduzir o custeio do hospital”, sugeriu.

Ele e outros vereadores assinarão uma indicação ao prefeito e entregarão em mãos nesta quarta-feira.

“Vamos ampliar a sugestão para todas as unidades de saúde assim como para creches e escolas, enfim todas as unidades municipais”, anunciou o vereador.

Conta alta

“Temos o luxo de ter um hospital municipal mas também temos o ônus de ter que atender a vizinhança”, disse o vereador, sobre a situação financeira do Ruth Cardoso.

Em média o gasto é de R$ 4,2 milhões/mês. Quase 25% desse valor são reposições que chegam do Estado e do governo federal pelo atendimento feito a municipios vizinhos.

“Ninguém consegue manter um hospital, nós só estamos conseguindo por causa da arrecadação, do turismo etc, mas é preciso redefinir algumas questões e decidir o que vamos ofertar daqui para frente para nossa comunidade”, colocou Nazari.

Na sua opinião é preciso investir no atendimento básico, ir atrás do paciente e não esperar que ele venha ao hospital.

“Hoje você precisa ir até o paciente, atinge uma população maior, não esperar ele vir para o hospital. É o atendimento preventivo, exames, para que quando surge a doença ela seja tratada no início e não depois que está instalada, avançada”, disse.

Ele acredita nas equipes do programa Estratégia da Família que há muitos anos atuam nos bairros.

“No centro tem agora a primeira equipe funcionando e um projeto para instalar a segunda. E o centro vai da Barra Sul até o Marambaia. Cada equipe dessas atende quase 4 mil pessoas. Mas quando eles chegam no prédio, o porteiro corre com eles. Como fazer? Talvez a secretaria da Saúde agendar essa visita nos prédios, encontrar uma solução, mas o segredo de reduzir o atendimento no hospital é ir até o paciente. Não tem outro jeito”, finalizou. 

Pagamentos da prefeitura à Emasa em 2017

Fundação Municipal de Esportes - R$ 27.854,47
Fundo Municipal de Saúde de Balneário Camboriú - R$ 234.848,76
Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú - R$ 467.764,16
Outros - 35.000,00
 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade