Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Mutirão vai acabar com a bagunça da fiação elétrica em Balneário Camboriú

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação PMBC

Segunda, 21/5/2018 11:22.

Nas duas últimas temporadas até turistas reclamaram da situação da fiação que, em vários pontos da Atlântica e da Brasil, estava literalmente ‘pendurada até o chão’, causando uma péssima impressão para uma cidade turística.

O cenário não vai mais se repetir. Pelo menos é isso que a prefeitura pretende com o mutirão que está anunciando a partir do próximo dia 4. Vai começar pela beira mar e seguir nas vias principais, como Brasil, Terceira e Quarta e depois vai chegar nas transversais.

Participarão desse serviço as empresas de telecomunicação e a Celesc, encarregada de fiscalizar as operadoras. No comando do mutirão, a Contribuição para Custeio de Serviço de Iluminação Pública (COSIP).

Como vai acontecer o trabalho e todo o planejamento do mutirão foram discutidos sexta-feira (18) em reunião realizada na prefeitura, com a participação de representantes da Vivo, Inove, OT, Redel, Algar, Oi, Seanet, Wi, CCS, Nipox, BR, Copline, Net, Claro, Embratel, Unifique, Metrovia e Serede.

Hoje somente a Celesc pode multar as empresas que não cumprirem com suas obrigações, mas a administração está preparando um projeto de lei para que o municipio possa autuar nestes casos. Todas as presentes foram convidadas para assinar um termo de compromisso para executar o mutirão. Somente duas empresas (Oi e Algar) não assinaram o termo de compromisso.

Segundo o gestor da Cosip, Anderson dos Santos, neste mutirão as empresas terão que arrumar todos os fios que estão fora de local e eliminar cabos que não estão sendo usados. Além de causarem poluição visual, os cabos e fios instalados de forma desordenada dificultam o trabalho de manutenção da COSIP. As pessoas reclamam muito do visual e da segurança.

“Fios emaranhados e soltos também representam risco à segurança da população. Nesta reunião solicitamos às empresas quais as dificuldades que possuem, apresentamos nossa visão sobre o cabeamento irregular na cidade e cobramos uma ação mais efetiva”, disse. Anderson.

Informações: COSIP (47) 3361-7816

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade