Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Prefeitura de Balneário vai terceirizar manutenção das escolas

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação PMBC
Falta de manutenção: no ano passado o colégio Ghislandi chegou a ser interditado devido ao rompimento de uma estrutura do telhado
Falta de manutenção: no ano passado o colégio Ghislandi chegou a ser interditado devido ao rompimento de uma estrutura do telhado

Terça, 3/4/2018 17:03.

A rede municipal de ensino de Balneário Camboriú é como uma pequena cidade. São 15 mil alunos, 16 escolas, 27 creches e um centro de educação para jovens e adultos, sem contar os polos do projeto oficinas.

A necessidade de reparos constantes e a falta de condições da estrutura municipal em dar conta de tantos afazeres levaram a administração a lançar uma licitação para contratação de uma empresa terceirizada para o serviço de manutenção prediais.

As condições das escolas não eram boas havia algum tempo. Na antiga administração, a Comissão da Educação do Legislativo chegou a realizar um dossiê que revelou descaso com o patrimônio público.

A secretária de Educação, Rosângela Percegona, confirma que a situação herdada era ruim, mas que a atual administração assumiu o papel de “fazer diferente” e para isso pretende que a manutenção seja continuada.

A empresa vencedora deverá fazer de tudo, de hidráulica, elétrica, pintura e alvenaria, incluindo serviços de solda, serralheria, reparos de meio-fio, de parquinhos, limpeza de fossa, caixa de gordura, demolição e recuperação de paredes, telhamento e calhas.

O preço final será divulgado no final do processo licitatório, mas a prefeitura estipulou como teto a quantia de R$ 1.091.650,00 para um ano de trabalho.

Como é a manutenção

A secretária explica que atualmente os reparos são realizados por mão de obra não especializada, geralmente do pessoal de serviços gerais, que nem sempre tem capacitação para algumas intervenções específicas.

Com a situação crítica de algumas unidades, foi firmada em paralelo uma parceria com o Sinduscon que ajuda em manutenções pontuais cedendo funcionários especializados, com material comprado pela prefeitura.

Próximo passo

Rosângela ressalta no entanto, que a empresa vencedora desta licitação fará apenas a manutenção e que a Educação planeja investir em reformas, sendo a primeira da lista a escola do Ariribá. O termo de referência desta reforma já está pronto e o edital deve ser publicado em breve.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade