Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Inquérito no STF “queima” Paulo Bauer e altera o cenário eleitoral

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Marcos Oliveira/Senado.

Sexta, 9/3/2018 13:37.

O pré-candidato a governador de Santa Catarina Paulo Bauer (PSDB) foi alvejado ontem pela abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal devido à acusação de receber R$ 11,5 milhões de doações ilegais na campanha eleitoral de 2014.

Na ocasião Bauer concorreu a governador, fez 29,9% dos votos válidos e perdeu no primeiro turno para Raimundo Colombo.

O inquérito contra Bauer pegou carona na investigação também de doações ilegais para o presidente do Senado Eunício de Oliveira e outros políticos.

O delator é Nelson José de Mello, ex-diretor de relações institucionais do grupo Hipermarcas.

Paulo Bauer emitiu nota negando as acusações, mas mesmo que nada fique provado contra ele o estrago está feito porque passará uma campanha eleitoral onde era tido como um dos favoritos se defendendo das acusações.

Os tucanos não levam sorte na corrida ao governo do Estado. Em 2010 o então governador Leonel Pavan (vice de Luiz Henrique que renunciou para concorrer ao Senado) foi abatido em pleno voo por denúncias de corrupção poucos dias antes de lançar sua candidatura.

Parte dos supostos crimes prescreveu, mas Pavan ainda responde à acusação de corrupção passiva.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade