Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

São Paulo bate o Rosario pela Sul-Americana e supera trauma de eliminações

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Quinta, 10/5/2018 7:54.

LUIZ COSENZO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Contestado e até criticado, principalmente após a eliminação para o Corinthians na semifinal do Paulista, Diego Souza começa a dar sinais de recuperação no São Paulo. Nesta quarta-feira (9), o meia-atacante não teve uma atuação de encher os olhos dos torcedores, mas fez o único gol da vitória da equipe sobre o Rosario Central por 1 a 0, no Morumbi, pela partida de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana.

O placar era justamente o que o clube precisava para avançar na competição após empatar na partida de ida, realizada no dia 12 de abril, por 0 a 0, quando jogou com um a menos por mais de 45 minutos.

Na oportunidade, Diego Souza ficou fora até fora do banco de reservas por opção do técnico Diego Aguirre assim como aconteceu contra o Ceará, pela segunda rodada do Brasileiro.

No início do ano, a situação descrita era imaginável após o São Paulo pagar R$ 10 milhões pelo jogador, que ainda alimentava esperanças de disputar a Copa do Mundo-2018, algo que ficou difícil em razão do desempenho até então demonstrado.

Desde a estreia oficial de Aguirre, o camisa nove só fez quatro jogos como titular -a partida desta quarta foi a terceira consecutiva. Ele atuou pela primeira vez desde o início no dia 17 de março e só voltou a começar um jogo há dez dias contra o Fluminense.

No último sábado, teve nova chance e salvou o time tricolor da derrota ao marcar o gol de empate diante do Atlético-MG, aos 36 minutos do segundo tempo.

O gol marcado por Diego Souza fez o São Paulo superar pelo menos momentaneamente um trauma de eliminações recentes em seu estádio em jogos mata-mata. Desde 2012, quando conquistou seu último título justamente o da Copa Sul-Americana, o clube coleciona sete insucessos em 13 partidas eliminatórias disputadas em seu estádio.

As eliminações em casa foram duas pela própria Copa Sul-Americana (Defensa y Justicia em 2017 e Atlético Nacional em 2014), duas no Campeonato Paulista (Penapolense em 2014 e Corinthians 2013) e duas na Copa do Brasil (Bragantino em 2014 e diante do Atlético-PR-2018).

Com a classificação, o São Paulo já supera sua campanha do ano passado na competição, quando foi eliminado na primeira fase. Na oportunidade, foi desclassificado pelo Defensa y Justicia após empates por 0 a 0 na Argentina e 1 a 1 no Morumbi.

Em 2017, o clube também teve outras duas eliminações no primeiro semestre: semifinal do Estadual para o Corinthians e na quarta fase da Copa do Brasil diante do Cruzeiro.

Neste ano, o time também foi eliminado nas mesmas fases para o próprio Corinthians no Paulista e diante do Atlético-PR na Copa do Brasil. A Copa Sul-Americana, porém, foi a exceção.

Agora, o time dirigido por Diego Aguirre aguarda o sorteio para conhecer seu próximo adversário no torneio. A definição ocorrerá no dia 4 de junho. A segunda etapa da competição reunirá os 22 classificados, os oito terceiros colocados da fase de grupos da Libertadores, além de Banfield e Jorge Wilstermann, eliminados na terceira fase da pré-Libertadores.

Os jogos ocorrerão na primeira e terceira semana de agosto. Antes disso, a agremiação se dedicará apenas ao Campeonato Brasileiro -atualmente é a décima colocada. O time fará mais 12 partidas pelo Nacional, além do período que terá de férias em razão da Copa do Mundo, até voltar a atuar pela competição sul-americana.

Apesar da classificação, o torcedor são-paulino viu o time oscilar novamente durante o jogo, o que tem acontecido com frequência desde o início do ano com o ex-treinador Dorival Júnior e agora com Aguirre.

Contra o Rosario, o São Paulo perdeu três excelentes chances em 20 minutos. Diego Souza e Petro perderam na pequena área, enquanto Nenê livre, e da marca do pênalti, concluiu para boa defesa de Ledesma.

Após o início, o time não conseguiu manter o ritmo e viu o rival ameaçar em chutes de fora da área.
Na etapa complementar, o São Paulo não conseguiu repetir o desempenho da etapa inicial, mas foi premiado com o oportunismo de Diego Souza. Após boa jogada, Reinaldo concluiu na trave e o camisa nove aproveitou o rebote para marcar.

Após o gol, o time tricolor controlou o jogo e conseguiu a classificação.

SÃO PAULO
Sidão; Régis, Bruno Alves, Anderson Martins (Arboleda), Reinaldo; Jucilei, Petros, Liziero; Nenê, Valdivia (Cueva), Diego Souza (Tréllez). T.: Diego Souza

ROSARIO CENTRAL
Ledesma; Ferrari, Martínez, Cabezas, Parot; Hernán da Campo (Lovera), Ortigoza, Gil, Camacho (Zampedri), Pereyra (Herrera); Marco Ruben. T.: José Chamot

Estádio: Morumbi, em São Paulo
Juiz: Eber Aquino (Paraguai)
Cartões amarelos: Jucilei (São Paulo); Hernán da Campo, Camacho (Rosario Central)
Cartões vermelhos: Cueva e Petros (São Paulo)
Gol: Diego Souza, aos 15min do segundo tempo
Público e renda: 33.862 e R$ 755.365,00. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Esportes

Pista desafiadora e com visual incrível é um dos diferencias da prova


Informe Comercial

Saúde, bem estar e autoconhecimento


Policia

Outra pessoa que supostamente conhecia os fatos também foi assassinada


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade