Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Balneário Camboriú joga pelo tetra estadual de handebol

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação

Quarta, 16/5/2018 11:07.

Depois de um ótimo desempenho nas rodadas iniciais da Liga Santa Catarina de Handebol das categorias adulta e juvenil, a equipe feminina da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) está nos preparativos finais para a estreia no Campeonato Estadual Juvenil da Federação Catarinense, no próximo sábado (19), em Itajaí.

A equipe local está no grupo correspondente a Regional Leste Norte junto com os times do Marcílio Dias/FMEL de Itajaí e AJHA de Joinville. O primeiro confronto do time local será às 8h45 contra a AJHA, no ginásio Gabriel Colares. A segunda partida será às 15h15 quando a FMEBC disputa o clássico regional contra o Marcílio Dias de Itajaí, no ginásio da Univali.

O técnico Gerson Cabral explicou que o Estadual deste ano tem um formato diferente e será disputado por chaves, com duas vagas para seguir adiante.

“Assim sendo, a intenção inicial é avançar na competição. Para isso, precisamos manter o desempenho que apresentamos nos jogos da Liga", disse o técnico.

A equipe lutará pelo tetracampeonato estadual consecutivo, já que venceu a competição em 2013, 2015 e 2016, sendo que, nos anos de 2014 e 2017 o estadual não ocorreu.

Cadete

A Liga SC da categoria cadete feminina teve início sábado (12), em duas sedes: a chave A, com participação das equipes de Joinville, Rio Negrinho, Blumenau, Jaraguá do Sul e Colegial/Floripa foi na cidade de Joinville. A Chave B, composta por Tubarão, Marcílio Dias/Itajaí, Brasil Avantis/Itapema, FMEBC e Antônio Carlos, foi disputada em Tubarão.

A equipe de Balneário Camboriú não obteve nenhuma vitória na etapa.

O técnico Gerson Cabral, que também coordena as categorias menores, justificou a atuação, dizendo que desde ano passado as categorias iniciantes estão passando por uma total renovação e as equipes estão sendo constituída por atletas muito inexperientes, recém promovidas das escolinhas. “Teremos muitas dificuldades de resultados, mas nossa preocupação está centralizada na potencialização das atletas para um melhor rendimento posterior", acrescentou Cabral.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade