Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Traficante é flagrado em fábrica clandestina de placas, em Itajaí
Divulgação DIC

Quarta, 4/7/2018 16:38.

Na tarde desta quarta-feira (4) a Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Itajaí cumpriu mandado de prisão de um homem acusado de envolvimento no tráfico de grande quantidade de maconha. No momento da prisão, a polícia constatou que ele tinha montado uma fábrica de adulteração de placas em sua residência.

As investigações apontaram que Clécio Cardoso Pereira, que completa hoje 26 anos, era o responsável por locar um imóvel onde foram apreendidos 250 quilos de maconha, em dezembro do ano passado.

Ele usou um documento falso para firmar o contrato. A polícia descobriu porque em julho do ano passado ele usava o mesmo documento quando foi autuado em flagrante com uma Hilux adulterada.

Segundo o delegado Weydson da Silva, da DIC, na casa de Clécio foram encontrados utensílios utilizados para a fabricação irregular de placas, como placas virgens e algumas já marcadas. O material havia sido furtado de um fabricante na metade do ano passado, na capital.

Além do mandado de prisão preventiva pelo crime de tráfico de drogas, ele foi autuado por receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

O acusado foi encaminhado ao Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí e permanece à disposição do Poder Judiciário.

Maconha apreendida em dezembro.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Traficante é flagrado em fábrica clandestina de placas, em Itajaí

Divulgação DIC

Na tarde desta quarta-feira (4) a Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Itajaí cumpriu mandado de prisão de um homem acusado de envolvimento no tráfico de grande quantidade de maconha. No momento da prisão, a polícia constatou que ele tinha montado uma fábrica de adulteração de placas em sua residência.

As investigações apontaram que Clécio Cardoso Pereira, que completa hoje 26 anos, era o responsável por locar um imóvel onde foram apreendidos 250 quilos de maconha, em dezembro do ano passado.

Ele usou um documento falso para firmar o contrato. A polícia descobriu porque em julho do ano passado ele usava o mesmo documento quando foi autuado em flagrante com uma Hilux adulterada.

Segundo o delegado Weydson da Silva, da DIC, na casa de Clécio foram encontrados utensílios utilizados para a fabricação irregular de placas, como placas virgens e algumas já marcadas. O material havia sido furtado de um fabricante na metade do ano passado, na capital.

Além do mandado de prisão preventiva pelo crime de tráfico de drogas, ele foi autuado por receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

O acusado foi encaminhado ao Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí e permanece à disposição do Poder Judiciário.

Maconha apreendida em dezembro.

Publicidade

Publicidade