Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Polícia elucida homicídio ocorrido em lanchonete de Balneário Camboriú

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Daniele Sisnandes/Página 3
O delegado Vicente Soares, da DIC

Quarta, 23/5/2018 17:37.

A Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Balneário Camboriú elucidou o assassinato de Cesar Augusto Izzo, morto a tiros na fila de uma lanchonete, na madrugada de domingo (20), na Avenida do Estado.

Três dos quatro envolvidos foram identificados. A Justiça já deferiu a prisão temporária deles, mas não houve acordo com os advogados para que os acusados se entregassem e eles são considerados fugitivos.

Patrick Boscato Vicente, 22, que dirigia o Ford Fiesta que estava à frente da vítima, foi o atirador. Ele disparou pelo menos seis vezes contra a vítima e o motivo seria um desentendimento banal.

Entenda o caso

Um Ford Fiesta com placas da Bahia chega à lanchonete por volta das 4h25 da madrugada.

Segundo relatos de testemunhas e imagens (veja abaixo), os ocupantes do Fiesta estavam mexendo com as pessoas que circulavam pelo local. Um dos ocupantes do Fiesta era Rafael de Souza, 24, ele chegava a ficar para fora do vidro do carro causando confusão com quem passava.

Às 4h31, próximo ao guichê do pagamento do auto atendimento, a vítima sai do carro para tomar satisfações com os ocupantes do Fiesta. Os ocupantes do Fiesta saem do carro e começam a agredir Cesar Augusto e Patrick volta ao carro.

Segundo o delegado da DIC, Vicente Soares, neste momento a mulher de Patrick, Janaína Souza Freitas, 24, aparentemente alcança o revólver ao companheiro. Ele atira diversas vezes e todos voltam ao carro e fogem.

Logo no domingo a DIC realizou as diligências em Camboriú, onde os acusados moram. Os policiais chegaram a ficar cara a cara com Patrick, mas ele conseguiu fugir.

Na segunda-feira os advogados dos envolvidos procuraram a DIC, porém não houve acordo e os criminosos não se entregaram, nem a arma usada no homicídio.

A DIC informou nesta quarta-feira que os três identificados possuem passagens pela polícia. Patrick já foi preso por receptação e foi indiciado por lesão corporal, Rafael tem passagens por roubo qualificado e tráfico.

Se condenados, a pena por homicídio é de 12 a 30 anos.

Informações sobre o paradeiro dos envolvidos podem ser repassadas à polícia pelo telefone 181.

Vídeo divulgado pela DIC:

 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Policia

Conheça o passo a passo das investigações da DIC e GAECO


Cidade

Hoje faz cinco anos desde o primeiro ato público em Balneário Camboriú


Cidade

Morto no sábado ele foi uma lenda no futebol catarinense  


Cidade

Jornal Página 3 prepara material especial para a data


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade