Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Acusada da morte de Sérgio Renato “Verinha” continua presa

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivo Página 3.
Sérgio Renato em uma das raras fotografias disponíveis.

Quarta, 30/5/2018 17:02.

A despachante Vera Lúcia da Luz, a “Verinha” continua na cadeia 20 dias após a justiça ter determinado sua prisão temporária pelo prazo de um mês.

Ela é acusada de ser a mandante da morte, em fevereiro de 2017, do ex-engenheiro da prefeitura de Balneário Camboriú Sérgio Renato Silva.

O advogado da despachante, Gulherme Gottardi, disse ao Página 3 que sua cliente é inocente e provará isso.

Apesar de presa há quase três semanas “Verinha” ainda não foi ouvida pelos investigadores do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que continuam escutando outras pessoas e coletando provas.

Há robusta comprovação que “Verinha” foi a despachante de vários projetos de construção fraudados na prefeitura e outros órgãos públicos.

Sérgio Renato foi morto quando investigava essas fraudes.

Diretores das construtoras Prime, Monville e Benveart, depuseram ao Gaeco e negaram ter conhecimento que “Verinha” havia fraudado projetos do seu interesse.

Também depuseram vários servidores públicos porque as fraudes não se limitaram à Secretaria do Planejamento, envolveram outros setores.

A defesa de “Verinha” pediu a revogação da prisão temporária que vence no dia 9, mas o judiciário foi paralisado nesta semana devido à greve dos caminhoneiros.

Gottardi destacou que no dia 20 de março foi ao Gaeco para colocar sua cliente à disposição para colaborar com os investigadores, mas ela não foi chamada até ser presa.
 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade