Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Sem-teto invadem tríplex em Guarujá em protesto contra prisão de Lula
Arquivo Página 3/Folhapress.

Segunda, 16/4/2018 10:07.

CATIA SEABRA E MÔNICA BERGAMO
GUARUJÁ, SP E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em uma ação que consumiu menos de cinco minutos, cerca de 30 militantes sem-teto invadiram nesta segunda (16) o apartamento tríplex atribuído ao ex-presidente Lula e pivô de sua condenação na Lava Jato.

O grupo faz parte do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), coordenado por Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência pelo PSOL e uma das lideranças sociais mais próximas de Lula.

Cerca de cem pessoas, divididas em 20 ônibus, chegaram ao edifício para a invasão. A Polícia Militar foi acionada e está no local.

Cerca de 30 militantes pularam as grades de acesso ao prédio e subiram 16 lances de escada. Eles fixaram bandeiras do movimento na varanda com vista para o mar. Da sacada do prédio, manifestantes gritam: "não tem arrego. Ou solta o Lula, ou não vai ter sossego".

"É uma denúncia da farsa judicial que levou Lula à prisão. Se o tríplex é dele, então o povo está autorizado a ficar lá. Se não é, precisam explicar porque ele está preso", diz Boulos.

O pré-candidato esteve ao lado dele o tempo todo no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, nas horas que antecederam a prisão, e mobilizou integrantes de um acampamento próximo para engrossarem as manifestações em torno do prédio que pediam que o petista não se entregasse.

No dia da prisão, ao discursar em uma missa em homenagem a dona Marisa, Lula chamou Boulos para a frente do caminhão de som e disse que ele tinha "futuro".

Um dia depois, Lurian, a filha de Lula, discursou para integrantes do MTST, agradeceu o apoio e disse que Boulos era como "um filho" para Lula. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Geral

20 são em uma rede de fast food Burguer King  


Justiça

Acusado diz que falará primeiro com seu advogado antes de se manifestar. Ele foi penalizado com advertência.


Cidade

Esta é uma das últimas etapas para obtenção da Bandeira Azul


Cidade

Lei municipal que favorecia os consumidores foi derrubada pelo Supremo 


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Sem-teto invadem tríplex em Guarujá em protesto contra prisão de Lula

Arquivo Página 3/Folhapress.

CATIA SEABRA E MÔNICA BERGAMO
GUARUJÁ, SP E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em uma ação que consumiu menos de cinco minutos, cerca de 30 militantes sem-teto invadiram nesta segunda (16) o apartamento tríplex atribuído ao ex-presidente Lula e pivô de sua condenação na Lava Jato.

O grupo faz parte do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), coordenado por Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência pelo PSOL e uma das lideranças sociais mais próximas de Lula.

Cerca de cem pessoas, divididas em 20 ônibus, chegaram ao edifício para a invasão. A Polícia Militar foi acionada e está no local.

Cerca de 30 militantes pularam as grades de acesso ao prédio e subiram 16 lances de escada. Eles fixaram bandeiras do movimento na varanda com vista para o mar. Da sacada do prédio, manifestantes gritam: "não tem arrego. Ou solta o Lula, ou não vai ter sossego".

"É uma denúncia da farsa judicial que levou Lula à prisão. Se o tríplex é dele, então o povo está autorizado a ficar lá. Se não é, precisam explicar porque ele está preso", diz Boulos.

O pré-candidato esteve ao lado dele o tempo todo no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, nas horas que antecederam a prisão, e mobilizou integrantes de um acampamento próximo para engrossarem as manifestações em torno do prédio que pediam que o petista não se entregasse.

No dia da prisão, ao discursar em uma missa em homenagem a dona Marisa, Lula chamou Boulos para a frente do caminhão de som e disse que ele tinha "futuro".

Um dia depois, Lurian, a filha de Lula, discursou para integrantes do MTST, agradeceu o apoio e disse que Boulos era como "um filho" para Lula. 

Publicidade

Publicidade