Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Posse de Rubens Spernau foi festa suprapartidária

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação PMBC
Rubens Spernau e Fabrício Oliveira lado a lado novamente

Quarta, 6/6/2018 14:37.

Por Daniele Sisnandes

O gabinete do Prefeito de Balneário Camboriú ficou pequeno para comportar o público expressivo que se reuniu na manhã desta quarta-feira (6), durante a posse do novo secretário de Planejamento, Rubens Spernau.

Muitos tiveram que ficar do lado de fora, mas isso não os impediu de esperarem para cumprimentar o novo colaborador do governo Fabrício Oliveira (PSB). Empresários e servidores de carreira também completavam a audiência, e ficaram até o fim à espera de um abraço e selfies, cenas não muito comuns entre políticos.

O prestígio foi grande entre os partidos, inclusive de oposição. Fabrício comentou que em poucas reuniões que participou viu tantos partidos juntos torcendo pela cidade como aconteceu hoje.

Além da base do governo, estiveram representantes do PMDB, na figura do vereador Arlindo Cruz, do PP com Leonardo Piruka e até do PSDB, como o vereador Aldemar Bola Pereira e Osmar de Souza Nunes Filho, o Mazoca.

O discurso uníssono foi de que a vinda de Spernau tem o único objetivo de beneficiar Balneário Camboriú. As palavras “sinergia” e “celeridade” tiveram destaque nas falas.

“Hoje o governo acerta e acerta muito”, enfatizou o vice-prefeito Carlos Humberto. Ele ressaltou que Rubens chega para trazer sua experiência e bagagem na gestão pública para “contribuir com o governo Fabrício Oliveira”.

Foto: Ivan Rupp/PMBC

O jogo virou

“A Copa ainda não começou, mas hoje fizemos um golaço, Balneário Camboriú fez um golaço”, declarou o prefeito Fabrício.

Ele garantiu que sua escolha foi suprapartidária.

“Convidei o Rubens porque ele é um dos melhores amigos que eu possuo, uma das pessoas que mais colaborou com a minha jornada na carreira política e acima de tudo por conhecer sua competência e transparência”, declarou.

Fabrício lembrou que em 2007, assumia como assessor de Rubens no gabinete. Depois disso chegaram a ser candidatos juntos à prefeitura em 2012, pelo PSDB.

Inicialmente Fabrício iria como candidato a prefeito, mas foi feita a inversão da chapa e Rubens assumiu a dianteira. “Não teve êxito, mas teve um propósito e o propósito se consuma agora”, pontuou Fabrício.

Ele citou que os desafios de agora não são os mesmos do passado e que com o crescimento, também vieram problemas que precisam ser resolvidos.

A meta é agilizar

Rubens Spernau chega ao governo com a missão de fazer com que as coisas aconteçam o mais rápido possível.

Ele disse ao Página 3 que mesmo de longe acompanhou as ações do Planejamento, durante o comando do engenheiro Edson Kratz, e que sabe de projetos muito bons, alguns em vias de execução e outros ainda no forno.

Disse que o desejo inicial é conhecer a fundo cada um deles o mais rápido possível para redefinir prioridades com o prefeito e Kratz, e assim avançar.

“Em nível de planejamento foi feito um trabalho muito bom nesse período. O que tem deixado o prefeito...de certa forma inquieto... é que ele quer que as coisas aconteçam de uma forma mais rápida e efetiva e esse problema a maioria dos prefeitos enfrentam, eu também enfrentei”, comentou.

Kratz passa a se dedicar ao BC Investimentos, um braço do governo que está sendo estruturado para buscar as parcerias e investimentos necessários para tirar os grandes projetos do papel.

Política e partidos

Assim que o Página 3 noticiou no final de semana que Rubens Spernau assumiria a cadeira do Planejamento, manifestações sobre a questão partidária começaram a aparecer de todos os lados.

Houve críticas dentro da sigla de Spernau. Mas no começo desta madrugada o presidente do PSDB, vereador Bola (foto), publicou uma nota em nome do partido, ressaltando que Spernau tem a liberdade de analisar convites que possam aproveitar sua capacidade técnica na gestão pública, porém pontua que o PSDB continua sendo oposição.

 

Spernau disse à reportagem que respeita cada uma das manifestações do PSDB e que essa democracia interna deve prevalecer. Ele lembrou que o convite não incluía questões partidárias e que a princípio não pensa em sair do partido.

“Não vim para me candidatar a nada futuramente, vim para somar esforços no que eu for útil e o melhor da cidade também é o propósito do PSDB, não pode ser diferente”, disse.

Entretanto, afirmou que não pode simplesmente não aceitar convites para os quais possa contribuir por estar filiado a determinado partido.

“Se isso for uma imposição, também não tem problema, eu deixo a sigla, mas tenho grandes amigos no PSDB, principal deles é o Leonel Pavan e sua família. Acredito que com o tempo eles vão entender que não vim para fazer política, vim para trabalhar e somar, fazer o melhor pela cidade”, finalizou.

Foto: Ivan Rupp/PMBC

 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Policia

Conheça o passo a passo das investigações da DIC e GAECO


Cidade

Hoje faz cinco anos desde o primeiro ato público em Balneário Camboriú


Cidade

Morto no sábado ele foi uma lenda no futebol catarinense  


Cidade

Jornal Página 3 prepara material especial para a data


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade