Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Saúde confirma caso importado de dengue

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação PMBC

Segunda, 23/4/2018 8:13.

A Secretaria de Saúde de Balneário Camboriú emitiu uma nota confirmando o terceiro caso importado de dengue registrado na cidade este ano.

A suspeita é de que a moradora da cidade contraiu a doença em Itapema, onde trabalha, já que outros três trabalhadores da mesma empresa também estão com dengue.

Segundo o último relatório da Diretoria de Vigilância Sanitária de Santa Catarina (DIVE), até agora apenas Itapema tem casos autóctones (contraídos na mesma cidade) registrados. Foram sete no total este ano.

Depois de confirmada a informação, a Secretaria de Saúde determinou na manhã de sábado (21) o bloqueio com inseticida UBV e também a busca ativa de novos suspeitos nos arredores de onde a paciente mora, no Centro. À tarde, a equipe da Saúde realizou orientações aos moradores para que fiquem atentos quanto ao aparecimento de sintomas da doença. Neste caso, devem procurar o quanto antes uma Unidade de Saúde.

Segundo a comunicação do município, este foi o terceiro caso importado de dengue neste ano. Os outros dois foram de uma moradora que foi viajar para o Paraná e outro de uma turista que veio veranear na cidade, já infectada pelo mosquito.

A circulação da dengue na região inspira atenção, pois Balneário Camboriú é um dos municípios considerados infestados pelo mosquito Aedes aegypti, transmissor dessa e de outras doenças. Uma vez que pica alguém infectado, ele passa a ser um transmissor.

Sinais e sintomas

Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40° C) de início abrupto, que tem duração de 2 a 7 dias, associada à dor de cabeça, fraqueza, a dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos. Manchas pelo corpo estão presentes em 50% dos casos, podendo atingir face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem estar presentes.

Com a diminuição da febre, entre o 3º e o 7º dia do início da doença, grande parte dos pacientes recupera-se gradativamente, com melhora do estado geral e retorno do apetite. No entanto, alguns pacientes podem evoluir para a forma grave da doença, caracterizada pelo aparecimento de sinais de alarme, que podem indicar o deterioramento clínico do paciente.

Com informações DIVE.

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Eleições

Com Lula, Bolsonaro empata e sem ele está disparado à frente 


Eleições

Em entrevista ao Página 3 ele conta que quer ser deputado do empreendedorismo


Justiça

Multa diária pelo descumprimento é R$ 10 mil 


Saúde

Destaque para o Dia D contra sarampo e polio  


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade