Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

UPA do Nações não pode funcionar e lança suspeita sobre o governo Edson Piriquito

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

PMBC.
UPA do Nações, bonitinha e ordinária.

Quarta, 27/6/2018 9:53.

Relatório assinado em 25 de maio pela arquiteta Denise Costa, do Núcleo de Análise de Projetos da Secretaria de Estado de Saúde, mostra que o prédio da Unidade de Pronto Atendimento do Bairro das Nações é imprestável para a finalidade proposta.

Ocorreram diversos erros de projeto sendo os mais gritantes o dimensionamento errado de espaços e a rampa de acesso ao pavimento superior que não obedece ao padrão definido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Sem aprovação do Núcleo de Análise de Projetos da Secretaria de Estado de Saúde a UPA fica impedida de funcionar; o município não recebe do Ministério da Saúde parte do dinheiro investido na construção nem o custeio mensal para manter o serviço.

A construção foi licitada em novembro de 2012 e venceu a proposta da Igesa Engenharia Ltda, com o preço de R$ 1.119.999,33. Devido a indefinições sobre o terreno a obra não foi feita.

Em dezembro de 2013 a prefeitura promoveu nova licitação para construir a UPA e a vencedora foi a Açu Construtora e Incorporadora Ltda., mas agora com preço de R$ 1.920.000,00.

Trocando em miúdos, em 12 meses o preço da obra aumentou 71% enquanto que a variação nos custos da construção civil no período foi de 9,12%.

Desde setembro de 2014 a administração Edson Piriquito sabia dos problemas, quando foi notificada em relatório da mesma arquiteta Denise Costa, do Núcleo de Análise de Projetos da Secretaria de Estado de Saúde.

Em 16 de dezembro de 2016, faltando duas semanas para entregar a prefeitura, o ex-prefeito Edson Renato Dias comemorou em notícia postada no portal do município o recebimento dos equipamentos que faltavam para a UPA funcionar.

Ele sabia que a UPA não poderia entrar em operação, mas mesmo assim adquiriu dentre outras máquinas dois eletrocardiógrafos, dois desfibriladores, dois monitores multiparâmetros e um Raio X Digital.

Todos esses equipamentos estão guardados, sem uso.

Complementando o engodo, o ex-prefeito Piriquito declarou na mesma notícia que “é importante proporcionarmos atendimento médico sempre que necessário. Sabemos da grande demanda que tem este serviço e trabalhamos e investimos para supri-lo. O UPA das Nações facilitará o acesso da população do bairro das Nações, Pioneiros e Ariribá ao atendimento de urgência e emergência”.

Só no ano passado, no governo Fabrício Oliveira, foi iniciada a busca de uma solução que envolve mudanças no projeto e obras de adequação.

Por conta desse descalabro o Ministério Público abriu investigações para apurar responsabilidades.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade