Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Neste sábado é o Dia D para vacinar contra gripe

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação
Percentual de pessoas já vacinadas é baixo na cidade

Sexta, 11/5/2018 10:17.

Em Balneário Camboriú o cenário não está diferente dos outros municipios catarinenses: a campanha de vacinação contra a gripe está fraca, com baixa adesão em várias categorias indicadas pelo Ministério da Saúde. Só os idosos estão correspondendo à expectativa e em algumas cidades até ultrapassando.

Este é um dos motivos que o Ministério da Saúde realiza o Dia D da campanha, que será neste sábado (12) em todo o país, com o objetivo de oferecer oportunidade a quem trabalha e tem dificuldade de procurar os postos durante a semana e desta forma também aumentar os números e chegar mais perto das metas estabelecidas.

A secretária da saúde de Balneário Camboriú Andressa Hadad está convidando a população para aproveitar o Dia D e comparecer em qualquer unidade básica do municipio e também nas especializadas (COE/NAI), das 8h às 17h. sem fechar para o almoço.

“Temos que desmistificar esse medo da realização da vacina. É necessária a vacinação para que a população determinada pelo Ministério da Saúde fique protegida e assim a disseminação dos virus H1N1 e H2N3 possa ter uma vazão, uma ação em menor escala neste inverno”, disse Andressa.

Ela lembra que a campanha vai até o primeiro dia de junho, mas quanto antes vacinar melhor, para aumentar a proteção.

Quantos?

A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para Balneário Camboriú é aplicar 32.094 doses da vacina. Somente os idosos estão correspondendo.

A campanha começou em 23 de abril e até o dia 8 deste mês foram aplicadas quase 10 mil doses. Só os idosos receberam 8.196 doses neste período.

Segundo a secretária no período foram vacinadas 611 crianças, 944 trabalhadores da saúde, 203 gestantes
37 puérperas e 192 indígenas.

“Vale salientar que estamos com número reduzido da procura de crianças, gestantes, puérperas, até mesmo os trabalhadores de saúde. Esperamos que a população compareça, estamos com as unidades preparadas e quem está com medo de alguma reação deve procurar nossos médicos da atenção básica”, destacou.

Andressa lembra que quem fez a vacina em 2017 não está imune.

“A duração é de 12 meses e é importante salientar que a vacina do ano passado tem cobertura para alguns virus e a desse ano para outros”, enfatizou a secretária. Ela explicou que a vacina leva 15 dias para que o paciente se torne imune a estes vírus.

Lembrou também que é sempre importante ressaltar os cuidados básicos quando alguém está em estado gripal: lavagem das mão com frequência, utilizar o lenço em espirros, ou o antebraço para proteção, não estar em locais de muita aglomeração, quando estiver em estado gripal para evitar a disseminação.

“Tudo isso mais a vacinação servem como proteção”, finalizou.

Quem pode

Devem ser imunizados idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a 5 anos incompletos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Eleições

Com Lula, Bolsonaro empata e sem ele está disparado à frente 


Eleições

Em entrevista ao Página 3 ele conta que quer ser deputado do empreendedorismo


Justiça

Multa diária pelo descumprimento é R$ 10 mil 


Saúde

Destaque para o Dia D contra sarampo e polio  


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade