Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Gripe: com baixa procura pela vacina, Balneário Camboriú vai fazer força-tarefa

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Ivan Rupp/PMBC

Segunda, 14/5/2018 14:35.

No sábado (12) foi Dia D da campanha de vacinação contra a gripe, mas como a adesão em geral foi baixa, a Secretaria de Saúde de Balneário Camboriú começou a traçar hoje (14) ações para melhorar o percentual de cobertura.

A secretária de Saúde, Andressa Hadad, se reuniu com diretores da pasta durante a manhã e já adiantou que juntamente com equipes da atenção básica, será feita uma busca ativa nas residências, inclusive durante o período noturno, para vacinar as pessoas dos grupos prioritários.

A estratégia é ir após às 18h para encontrar a população após o trabalho e oferecer a vacina para aqueles que estão dentro do grupo previsto pelo Ministério da Saúde. O cronograma será definido em breve e divulgado para a comunidade.

Segundo Andressa, o quadro é preocupante porque os números ainda são muito baixos. Ela lembra que antigamente eram os idosos que buscavam menos por medo ou falta de informações corretas, agora é o contrário. A terceira idade é o grupo com melhor cobertura vacinal, passando dos 70%. Crianças e profissionais da saúde são as principais preocupações.

Andressa acredita que desmistificar o medo e a desinformação sobre a vacina é importante para melhorar a cobertura e para isso, além do trabalho nas casas, a secretaria vai distribuir áudios com informações de técnicos sobre a necessidade da vacinação.

A campanha de imunização segue até o dia 1º de julho, em todos os postos de saúde.

Os números

Balneário tem 23.809 pessoas no grupo que pode receber a vacina. Destas, só 13.654 já se vacinaram este ano nos postos da cidade, chegando a 57% de cobertura vacinal. 

O grupos das crianças atingiu 23%, trabalhadores de saúde 49,44%, gestantes 31,89%, puérperas 46%, indígenas 0%, idosos 76,55% e professores 43%

Podem se vacinar

Devem ser imunizados idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a 5 anos incompletos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Quem se vacinou ano passado também deve fazer este ano, porque a validade da imunização é de 12 meses.

A doença

A influenza, normalmente conhecida como gripe, é uma doença grave que causa danos à saúde das pessoas há muitos séculos. Existem três tipos de vírus influenza: A, B e C.

Os vírus A e B apresentam maior importância clínica. Estima-se que, em média, o tipo A causa 75% das infecções, mas em algumas temporadas, ocorre predomínio do tipo B. Os tipos A e B sofrem frequentes mutações e são responsáveis pelas epidemias sazonais e, também, por doenças respiratórias com duração de quatro a seis semanas. Em geral, essas são associadas ao aumento das taxas de hospitalização e de mortes por pneumonia, especialmente em pacientes que apresentam doenças crônicas e fatores de risco. O vírus C raramente causa doença grave.

Sintomas

  • Febre alta
  • Calafrios
  • Tosse, que pode ser seca ou com expectoração
  • Dor de cabeça
  • Dor de garganta
  • Cansaço
  • Dor muscular
  • Coriza

Com informações DIVE/SC

 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Policia

Conheça o passo a passo das investigações da DIC e GAECO


Cidade

Hoje faz cinco anos desde o primeiro ato público em Balneário Camboriú


Cidade

Morto no sábado ele foi uma lenda no futebol catarinense  


Cidade

Jornal Página 3 prepara material especial para a data


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade