Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Campanha de vacinação contra gripe foi prorrogada

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação
Crianças não correspondem à expectativa

Quarta, 30/5/2018 15:49.

A campanha da vacinação contra gripe que deveria terminar nesta sexta-feira (1) foi prorrogada até o próximo dia 8 em Santa Catarina. Em nota, a secretaria de Estado de Saúde comunicou a prorrogação através da Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (Dive/SC), como consequência das dificuldades de mobilidade causadas pela paralisação dos caminhoneiros.

Em Balneário Camboriú todas as unidades seguem vacinando e a expectativa é que a procura aumente com a prorrogação.

Até esta semana Balneário vacinou 74,41% do público prioritário, o que corresponde à 18.697 doses. Os maiores de 60 anos continuam liderando a corrida,95,04% já recebeu a vacina enquanto que as crianças continuam sendo o público menos vacinado, apenas 34,79% foi imunizada.

A campanha de vacinação começou em 23 de abril. A meta de imunizar, pelo menos, 90% dos 1.844.225 catarinenses que compõem os grupos prioritários, público-alvo da campanha.

No Estado

Segundo dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (DIVE/SC), a cobertura vacinal dos grupos prioritários em Santa Catarina é de 72,88%, com 1.005.681 doses aplicadas até terça-feira (29).

O público-alvo com maior cobertura no Estado, até o momento, é o de idosos (87,29%), seguido por indígenas (83,09%), puérperas (mulheres cujo parto ocorreu há até 45 dias) (79,44%), professores (73,30%), trabalhadores de saúde (62,55%) e gestantes (56,23%), segundo dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) do MS.

Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar. Este público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Os pacientes cadastrados em programas de controle de doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos que estão registrados para receberem a vacina, mas não há necessidade de prescrição médica.

Os grupos prioritários são escolhidos de acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente o vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Informações: Secretaria de Saúde (47) 3261-6200


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Policia

Conheça o passo a passo das investigações da DIC e GAECO


Cidade

Hoje faz cinco anos desde o primeiro ato público em Balneário Camboriú


Cidade

Morto no sábado ele foi uma lenda no futebol catarinense  


Cidade

Jornal Página 3 prepara material especial para a data


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade